sábado, 15 de janeiro de 2011

Perda...

Perder algo nunca é legal, ainda mais quando é algo de que gostamos muito. Todos nos lamentamos por termos perdido algo, seja uma pessoa querida, um objeto com valor sentimental ou então uma oportunidade que teria mudado nossa vida.

Embora falamos da boca para fora que superamos nossa perda, na verdade nunca a superamos, pois sempre que falamos nela nossos olhos ficam mareados e aparece aquele sentimento de saudade de como as coisas eram antes da perda. Por exemplo: Você não valorizou alguém que te amava e esta pessoa o largou. Você irá lamentar tal perda e se culpar por não ter sido legal com a pessoa e sempre irá se lembrar dela com um enorme carinho e tristeza. Claro, você evitará tocar no assunto futuramente pois o que todos fazemos é camuflar a perda para evitar sofrimentos. 

Parece que não, mas perder algo que nunca tivemos também dói. Vai me dizer que você não sofreu quando sua amiga, que você achava que poderia se tornar sua namorada, começou a namorar outro sujeito? Ela nunca foi posse sua, mas você sofreu calado por perdê-la para outro sujeito, pois , em sua visão , ela era perfeita para ti. Outro bom exemplo disso é quando você está em uma competição almejando o prêmio que esta dará ao primeiro colocado. Ao chegar em último, você verá o primeiro colocado desfrutando do prêmio e ficará chateado por tê-lo perdido, embora nunca o teve.

Concluindo, não acredito naquele discurso de que "fulano superou sua perda". Imagine que "fulano" seja uma madeira e que as perdas sejam pregos que estão martelando nele. Quando ocorre a perda, o prego é colocado. Por mais que ele seja tirado depois, o buraco continuará lá, é uma marca que não sai com o tempo. Se o fulano tivesse mesmo superado sua perda, sairia por aí falando dela com um belo sorrisão, mas isso não ocorre. Ninguém fala de suas perdas sem chorar. Não vou falar das minhas, não quero molhar meu teclado e não superei a maioria.


4 comentários:

  1. Mais um texto que me identifiquei! Devido a minha personalidade acabei perdendo um amigo pelo qual ainda tenho uma grande consideração.

    Na verdade ainda não perdi, mantemos contato, porém, não é mais como antigamente e certamente nunca mais será.

    É complicado, pois a cada conversa, cada brincadeira, é impossivel não lembrar de momentos passados; e aquele sentimento de tristeza, de que "podia ser diferente", acaba predominando.

    Por mais que o tempo passe, por mais que eu tente camuflar meus erros e dar valor aos acertos, as feridas vão estar sempre abertas e mesmo que elas sarem um dia, as cicatrizes vão estar ali, me fazendo lembrar a qualquer momento do que aconteceu!

    ResponderExcluir
  2. Certamente perda é algo irreparável em nossas vidas.

    Primeiro porque a maioria das coisas que perdemos, não demos o devido valor enquanto foi nosso e segundo, porque lamentamos o resto da vida.

    Eu nunca superei nenhuma perda até hoje.

    ResponderExcluir
  3. Exato, falou tudo Vini. Perder algo que foi nosso e não demos valor dói muito, assim como perder algo que nunca tivemos.

    ResponderExcluir
  4. E quanto ao comentário do John, concordo também cara. Hoje mesmo encontrei uma pessoa que eu perdi e é difícil encarar isso de forma natural, sem aquela sensação de que se pudesse voltar ao passado tudo estaria melhor. Embora faça muito tempo já, as feridas parecem doer mais quando a vejo fazendo me ir do céu ao inferno.

    ResponderExcluir